Avós costumam ser anjos
Que o tempo com jeito adoça
Chegada de neto é festa
Toda avó se alvoroça

Nenhuma comida é melhor
Que a gogoroba que na avó se almoça
Se pedir fruta é partida
Ela descasca e descaroça

Amor de avó é sublime
Envelhecido como vinho
Você pode ser boa mãe
Mas toda mãe de repente engrossa

Avó já passou por isso
Sabe bem onde o caldo encaroça
Só avó entende que neto
É o creme que lhe remoça

Quer um coração partido?
É avós verem netos na fossa
Qualquer negócio é válido
Bolo, pudim ou troça

Qual avó é melhor?
Claro que sempre a nossa
Só de lembrar um sorriso
No rosto logo se esboça

Para avô serve a mesma coisa
Todos juntos na mesma carroça
Que estejam sempre por perto
De nossa humilde palhoça

Mônica Raouf El Bayeh

Comente com Facebook

Se quiser conhecer meus livros