barco

Voa longe meu pensamento

Pousa e me dá ultimato

Me provoca, quer novidades

Me empurra sem muito tato

 

Eu medro, paraliso, empaco

Ele não aceita hiato

Me exige providências

Não me entende, aquele ingrato

 

Quer agora, para hoje

Sem esperas, de imediato

É a vida que corre, ele fala

E ri de mim, o gaiato

 

Na pressão eu murcho, me encolho

Choro, reclamo, me achato

Depois me refaço, levanto

Pego o medo e desato

 

Aprendo que vida é luta

O resto é puro boato

Sigo em busca de sonhos

Minha obra e  artesanato

 

Sigo meu pensamento

Somos gosto, visão e olfato

Mais um pouco a cada dia

Esse é meu lema e trato

 

Mônica Raouf El Bayeh

Comente com Facebook

Se quiser conhecer meus livros