SÓ APARECE ABACAXI

Faço novena, descarrego

Para ver se a vida me sorri

Já botei até despacho

No cemitério do Catumbi

Espero caminhos abertos

Com fé e com frenesi

Minha vida tem o passo

De um artrítico jabuti

Promessa a todos os santos

Nem é tanto que eu pedi

Mas parece que os santos

Só me dizem: peraí

Eu até que me esforço 

Quando acho que consegui

Percebo que não deu certo

Só aparece abacaxi

Eu descasco? Faço suco?

Caipirinha? Peraí!

Chega de tanta carga

No meu maltratado chassi

                Mônica Raouf El Bayeh

Comente com Facebook

Se quiser conhecer meus livros

COMPARTILHAR
Artigo anteriorO meu jeito
Próximo artigoEu
Mônica Raouf El Bayeh é psicóloga e professora e mãe do Pedro e da Maria